2015 e o shake it off (and out).

Sempre digo que o meu melhor ano foi o de 2011 (mesmo que o meu critério na época não fosse dos mais exigentes, já que eu só tinha 14 anos) o que não é mentira, já que de 2012 para 2014 a sequência de tapas na cara que a vida me proporcionou foi incontável. O que explica meus textos de fim de ano para 2013 e 2014 serem peculiarmente depressivos, e justamente por isso não recomendo a leitura de ambos.

Mas 2015 com seu jeito todo especial conquistou um pedaço do meu coração, um pedaço do lado bom, o que me faz repensar se 2011 foi mesmo esse ano incrível ou se eu apenas sinto falta de não ter tantas responsabilidades, de rir por qualquer coisa e de saber todas as coreografias da Disney. Considerando que em todas as redes sociais que eu entro as pessoas estão implorando pelo fim desse ano e eu só consigo pensar que o que eu mais queria agora era voltar pra Janeiro e viver tudo de novo, posso dizer sem nenhum tipo de arrependimento: 2015, QUE ANO! E o mais estranho nisso tudo é que eu tenho muitos motivos pra me jogar no chão e chorar até o carnaval, foram tantas coisas acontecendo que cheguei a comentar com várias pessoas que em um ano eu sinto que na verdade vivi dois.

Esse foi oficialmente meu primeiro ano longe do Ensino Médio, o ano em que parei de achar que não tinha capacidade para um c e r t o c u r s o c o n c o r r i d o na faculdade e investi minhas economias em um pré-vestibular, o que foi de longe a melhor decisão que já tomei na vida, apesar das séries e filmes não assistidos, dos amigos perdidos, dos livros não lidos e de todas as vezes em que eu chorei resolvendo exercícios aprendi muita coisa que em três anos dentro de uma escola pública fui privada de saber. Nesse ritmo louco de estar trabalhando há dois anos seguidos sem férias tive uma tensão muscular tão forte que por uma semana inteira fiquei ouvindo minha nuca gritar que eu precisava desacelerar.

E eu desacelerei, guardei dinheiro pra conseguir pagar as mensalidades do cursinho e me dei o privilégio de ficar o segundo semestre inteiro desempregada, o que foi ótimo mas não está sendo mais, porque eu infelizmente me descobri uma dessas pessoas que precisa trabalhar pra sentir que a vida vale a pena.

Tive problemas reais, problemas de gente grande, completamente inesperados, mas desde que eles aconteceram me permiti chorar quando sentisse vontade, me permiti escrever sobre como é estar ligada a alguém pelo resto da vida mesmo não morando mais na mesma casa e a apesar da dor simplesmente continuar; um mês depois já estava tudo bem outra vez, o que nomeei de filosofia Shake it off (and out): 

Deixe para lá o que estão dizendo e siga sua vida, esqueça os demônios do passado porque é impossível dançar com esse peso nas costas.


Foi um ano tão bom, que o melhor livro que eu já li foi encontrado sem querer em uma prateleira e comprado por apenas R$ 10, 90; como se já não bastasse toda a graça alcançada foi um dos meus melhores anos vivendo na internet, com direito a entrar para o falecido Círculo Secreto e para os Blogueiros Geeks, além de me sentir uma completa idiota falando com uma câmera lá no meu canal, sem falar da incrível experiência de ter riscado muitas coisas completamente banais da minha lista loka (que inclusive vai ser meu primeiro post de 2016, porque além de tudo esse ano eu aprendi a ser organizada!).

E eu lhes pergunto: um ano com direito a banheiros que falaram comigo, a conversas sobre signos em filas de livrarias, a polêmicas em transportes públicos e motoristas que não sabiam o que estavam fazendo da vida, pessoas que não sabem ter conversas normais, uma cotovelada no olho no mesmo dia da aguardada maioridade, e graças a maioridade tirar meu título de eleitora virou mais um incrível momento da minha vida para questionar qual a minha dificuldade em ser alguém normal e apesar de todas as inconveniências ter a certeza de que se alguém mexer comigo, vão mandar matar TINHA COMO SER RUIM? A sensação de chegar no penúltimo dia do ano completamente feliz comigo mesma é maravilhosa, e saber que isso só aconteceu porque eu decidi que iria ser diferente é melhor ainda! Além da incrível aceitação com o meu corpo do jeitinho que ele é.

2016 é o primeiro ano desde que adquiri um pouco de maturidade em que eu não sei absolutamente nada do que vai acontecer comigo, e essa vontade de chorar por isso me faz querer viver ainda mais (?).




















Eu espero que o ano de vocês tenha sido tão bom quanto o meu, e se não tiver sido essa Coca Cola toda, calma que fazer 2016 ser maravilhoso só depende de você, e eu sou a prova viva disso. Obrigada por tudo, vejo vocês em breve!  




Oscar geek 2015.



Senhoras e senhores, é com imenso prazer que apresento-lhes o Oscar Blogueiros Geeks 2015, uma premiação avaliada pelos melhores críticos da América Latina.


Eu tentei evitar que Star Wars dominasse minha lista, mas algo no fundo do meu coração me dizia para primeiro assistir o filme e só então decidir quem realmente merecia levar meu coração como troféu. Se você assistiu ao filme, sabe que senhorita Daisy merece todo o amor que houver no mundo.




Eu dirijo, o Adam Driver.
Apesar de eu ter vários questionamentos com relação ao personagem que o ator deu vida em O Despertar da Força, não nego que a atuação para novo vilão foi MA-RA-VI-LHO-SA. As questões sobre o personagem vou deixar para falar apenas em Janeiro, continuem comigo até lá, amiguinhos.

Não vou nem me prolongar nos motivos, vocês não imaginam o controle que eu estou tendo para não falar nada até que uma boa quantidade de pessoas tenha assistido ao filme.



2015 teve ótimos lançamentos no mundo das séries, confesso. Apesar disso, não assisti Sense 8, Narcos e Jessica Jones não conseguiu me prender até o fim do primeiro episódio, mas por culpa minha mesmo. O cansaço mental dessa cidade sou eu, e por isso precisei ver filmes e séries que não me fizessem pensar muito, então vamos falar de sitcom rápida e com piadas bobas? Vamos! Superstore, da NBC, estreou em Novembro, três episódios foram ao ar e sua volta está marcada para o dia 04 de Janeiro; uma ótima escolha pra quem só quer vegetar um pouco.

Apesar de não ter terminado nem o primeiro episódio não posso negar que Jessica é rainha! Já acabou, Jessica?

Eu Sou Malala apareceu na minha wishlist geek, e por um milagre, fui presenteada com essa beleza de livro! Malala me faz querer ser alguém imensamente melhor.

DNCE foi a surpresa musical boa do ano. Apesar de ser um EP com apenas quatro músicas foi uma ótima aposta! Deixa o preconceito com os antigos Jonas Brothers de lado e escute essa banda, prometo que não vai se arrepender, principalmente se você gostar do som que os caras do Maroon 5 fazem.

Apesar de não ser o que eu mais utilizo, o Google Opinion Rewards é tudo que há de bom! Com ele você responde pequenas pesquisas, que chegam como notificação no seu celular e ganha créditos para gastar em aplicativos pagos na Playstore.

E vocês, também escolheram os seus melhores do ano? Me mostrem!
1. Agora o blog tem newsletter! Tá aqui do ladinho, logo abaixo da caixa de pesquisa, é só você deixar seu e-mail comigo e toda vez que tiver um post novo vai ser avisado, lindo demais, né?

2. Eu voltei pro Twitter! O user é o mesmo de sempre, @encontrocomtati, e sempre que quiser me stalkear por lá, é só clicar no simbolo do Twitter em baixo do meu perfil de apresentação, também aqui do ladinho. 

3. Se você fez alguma pergunta na minha lojinha do Enjoei, peço desculpas desde já mas só vou voltar a usá-lo no ano que vem, duas vendas que fiz foram extraviadas, com direito a aniversário de um mês desde o sumiço do produto e até agora não consegui resolver o problema, tô bem triste.

4. Notei que quase ninguém tem visto as postagens da página do blog no Facebook (se você ainda não curtiu pode clicar aqui), se você por acaso notou que minhas postagens por lá não aparecem no seu feed, siga os seguintes passos:


5. Esse ainda não é o último post do ano. Vejo vocês de novo no dia 30, ok?

Só acontece comigo #32

Na vida eu sou sempre o menino do triciclo.


Todos os dias pego ônibus no mesmo lugar, no mesmo horário, com o mesmo motorista, ás vezes suspeito de estar participando de uma nova gravação do filme Click. Era um desses dias normais em que coisas normais precisam acontecer, e eu estava ali, em minha banal existência esperando pelo mesmo ônibus de todos os dias. Um pouco a frente vejo uma pessoa em trajes comuns, descartei a hipótese de assalto e olhei para trás, certificando-me de estar em segurança no local, quando retornei meu rosto para frente, a pessoa que caminhava em minha direção estava com as mãos na cintura me olhando e dizendo:

- NÃO PRECISA TER MEDO NÃO, SE MEXEREM COM VOCÊ EU MANDO MATAR.

Se nada do que eu planejo der certo, estou cada dia mais convencida de que escreverei um livro sobre essa coisa estranha que chamo de vida. Não mexe comigo, vão mandar te matar.

Tudo isso me dar você deve.

Quem não foi para a Comic Con Experience fica em casa fazendo lista? Fica sim! Faltam poucos dias para a estreia oficial de Star Wars Episódio VII - O Despertar da Força, e como todo bom merchan, diversas marcas lançaram produtos e serviços com o tema do filme, por isso não estranhe o título e lembre-se que é fim de ano, um motivo extra para presentear pessoas, e veja só que engraçado: eu sou uma pessoa, portanto você pode me presentear! O mundo não é um lugar incrível?




























Acima vemos o que deveria estar nas lojas da Riachuelo, mas como não estou sendo paga para nada nesse blog vou falar ao povo a verdade. TUDO MENTIRA, GENTE. Sábado passado (28/11) fui com mamis poderosa passear nessa grande ilusão de vida bonita chamada shopping, pra tentar me distrair um dia antes da temida Fuvest. Pois bem, fomos em direção a Riachuelo por insistência minha e a decepção foi grande, viu? De todas as camisetas colocadas na imagem acima, apenas a primeira estava disponível na loja. A parte infantil só tinha cuecas da coleção passada, e o jogo de cama não é de um tecido bom. As almofadas? Que almofadas? Não vou dizer que não comprei nada porque acabei sim levando uma camiseta, mas também pertencia a coleção passada. Separei um vídeo da Nerdiva, para provar que o problema não está na loja em que fui e sim na rede da Riachuelo. Vacilaram, né? (Se um dia eu me candidatar a presidência votem em mim, sou honesta!).





























No caso da Imaginarium não cheguei a visitar a loja física por um motivo chamado "Magasin cher trop pour ma poche" (loja cara demais para o meu bolso, em francês #cultura #bilíngue) mas é possível comprar online, um ponto a mais para a querida Imaginarium (caso queira ver a página do site é só clicar no título em negrito acima da imagem). Apesar de não ter a famosa bufunfa para adquirir qualquer produto, enchi meu carrinho e esvaziei logo em seguida com a mochila e o copo térmico.





Apesar de a Forever 21 ser uma das minhas lojas preferidas e de eu visita-la uma vez ao ano (magasin cher trop pour ma poche) confesso que achei a coleção de uma certa forma, como posso dizer, vamos ver, feia. O único produto que eu compraria é o pijama "May the force be with you". O lado bom da coleção é que foi feita para homens, mulheres e crianças. Não sei se a linha chegará as lojas nacionais, mas veremos.

Obs: clicando no título acima da imagem você é direcionado para a loja virtual gringa, mais modelos estão disponíveis.




Bateu a larica vendo a foto e você tá indo se contentar com um ovo frito, né? Se há um investimento que eu faço sem me arrepender, é comprar comida! O Subway, sempre despertando a força da fome, se mostrou um menino geek e decidiu que na compra de um combo você pode escolher um minipôster de Star Wars. Alô Subway, to fazendo sua propaganda aqui.




Se o Google fosse uma pessoa, seria aquele galã que quanto mais velho fica, mais bonito é. Entrando com sua conta Google em https://www.google.com/intl/pt-BR/starwars/ você escolhe qual o seu lado da força, personaliza sua foto de perfil e descobre um mundo mágico.O player do Youtube, por exemplo, se torna um sabre de luz (com efeito sonoro!). No Google Tradutor, foi acrescentado o idioma Aurebesh. No Waze, a voz do robô C-3PO pode te guiar. Pesquisando por "Há muito tempo numa galáxia muito muito distante" o resultado aparece como uma abertura do filme, e a empresa ainda afirmou que há mais surpresas!

E vocês, estão ansiosos para a estreia de O Despertar da Força? Não vou assistir ao filme no dia da estreia, mas mesmo assim pensei em fazer um vídeo falando minha opinião. O que acham?